PERNAMBUCO É EXEMPLO PARA OS OUTROS ESTADOS DO BRASIL: Belo Horizonte decreta situação de emergência devido a infestação pelo Aedes Aegypti. O Govenador de Pernambuco, Paulo Câmara, foi o grande precursor no combate ao mosquito; O resto da federção tomou o modelo como fonte de consulta

                                        
Mosquito é transmissor, além da dengue, da febre chikungunya e do vírus zika

A Prefeitura de Belo Horizonte decretou situação de emergência devido à infestação pelo mosquito Aedes Aegypti, que transmite a dengue, a chikungunya e o vírus zika, nesta quarta-feira (23).

O decreto, assinado pelo prefeito Marcio Lacerda (PSB), cita o aumento do número de casos de microcefalia relacionados ao vírus zika no país e o período do ano (verão) favorável à proliferação do mosquito transmissor.

A prefeitura anunciou também a criação de um grupo executivo para intensificação do combate ao Aedes Aegypti (Geicaedes) e a convocação da Defesa Civil e de agentes de saúde e sanitários para atuarem sob a coordenação do grupo na guerra ao mosquito.

Além de Belo Horizonte, outras capitais decretaram emergência nos últimos meses, como Vitória (ES), Aracaju (SE) e Recife (PE). Estados como Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe também apelaram à medida, que permite dispensa de licitação para compra de material de combate às doenças e remanejamento de funcionários de outras pastas para a área da saúde.

Microcefalia

O Brasil já soma 2.782 casos de recém-nascidos com suspeita de microcefalia, uma má-formação cerebral que pode trazer limitações graves ao desenvolvimento da criança. O número representa avanço de 28,5% em relação à semana passada, quando foram registrados 2.165 casos suspeitos.

Os dados abrangem 618 municípios de 19 Estados e do Distrito Federal, segundo boletim atualizado do Ministério da Saúde divulgado nesta terça (22). Na última semana, o boletim apontava 134 casos confirmados de microcefalia e outros 2.165 casos em investigação. Houve ainda registro de 102 casos, mas que foram descartados após exames. Ao todo, as notificações ocorreram em 549 municípios.

Em todo o país, o número de casos suspeitos já é quase 19 vezes maior que no ano passado, quando houve 147 recém-nascidos com microcefalia. O Ministério da Saúde considera que o aumento de casos está relacionado à circulação do vírus zika, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti.

As mortes de bebês com suspeita de microcefalia também cresceu e já chegam a 40 casos, ante 29 na semana anterior.

Leia também: www.safreire.blogspot.com  / www.aconteceuagora.wordpress.com / https://www.facebook.com/profile.php?id=100010569668776

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s